Portal Tupanatinga

sábado, 16 de dezembro de 2017

EM REUNIAO SOLENE CAMARA CONCEDERÁ TITULO DE CADADANIA A AUTORA DO HINO DA CIDADE





Na próxima terca-feira, dia 19, a Câmara de Vereadores realiza sessão solene alusiva aos 54 anos de emancipação política de Tupanatinga. Na oportunidade serão concedidos titulos de cidadania Tupanatinguenes a diversas personaliades pelos  serviços prestados e que contribuiram para o engradeciemento da cidade como é o caso da Professora aposentada Senhora Áurea Alves Babosa autora do Hino da Cidade nos anos de 1968 a 1969, hoje com 76 anos, residente  na Cidade do Recife voltando agora depois de 50 anos para ser honegeada e conhecida pela comunidade.










 solene
O HINO MUNICIPAL  DE TUPANATINGA, UMA MEMORIA ESQUECIDA.

 Os símbolos são manifestações gráficas de grande importância cultural, criados para transmitir informações sobre o Município e o sentimento de respeito da população diante da história de sua Cidade.
O Hino |Municipal de Tupanatinga é um dos simbolos do nosso Muncipio. Criado em 1969, pela
professora Áurea Alves barbosa, por iniciativa propria para atender a  necessidade de educar civicamente a uma geração que alem da carencia economica, padecia da conhecimentos basicos como alfabetização , educação 

HINO DE TUPANATINGA

(L..: Áurea e Inaísa)

Tupanatinga é de origem Tupi /
 Foste à crença do deus de outrora /
Por que Tupã foi o ser supremo /
Do inicio da nossa história.

Surge à lenda do deus e pedra branca /
Vem à fusão de Tupã com a tinga.
 Revivendo os tempos remotos /
 Vibra ó Tupanatinga! (bis)
És infante cidade do Agreste! /
De José Emílio surgiu teu bem feitor //
Viverás sempre em nossa memória /
O autêntico o teu sucessor (bis)
Tu és cidade promissora /
 Dos nativos que vivem a lutar //
 O teu povo heróico batalha. /






segunda-feira, 11 de dezembro de 2017

Saúde Bucal : Importância da Odontopediatria

A presença de dentes de leite destruídos pela cárie pode levar a um processo infeccioso que pode comprometer os dentes permanentes.



Odontopediatria é uma especialidade da odontologia que cuida da saúde bucal das crianças e adolescentes. Atua no diagnóstico, prevenção e tratamento de doenças que acometem a saúde bucal das crianças aliado a um bom condicionamento psicológico que faz com que evite ou diminua qualquer trauma ou medo que pode acontecer ao ir ao dentista.
            A área de odontopediatria atua tanto na saúde oral das crianças que já tem os dentinhos na boca, como os bebes e gestantes. É importante salientar que, os atendimentos sempre se baseiam em uma ótima anamnese onde é feita uma série de perguntas sobre todo histórico da criança, um bom exame clínico da cavidade oral e principalmente orientações de higiene oral e dieta aos pais e aos pequeninos.
            O tratamento odontológico em crianças deve ter o nosso maior cuidado e atenção. Sabemos que qualquer cirurgião-dentista pode atender e ter alguma experiência com esses atendimentos, mas é essencial que os pais tenham consciência da importância de procurar um odontopediatra para o seu filho. Existem treinamentos aliados à psicologia em que o dentista que se especializou em odontopediatria será capaz de realizar atendimentos menos traumáticos possíveis. É necessário ressaltar também que existem tratamentos específicos, os quais são baseados em pesquisas cientificas que dão mais respaldo ao odontopediatra realizar, além da preocupação com os tipos de materiais que se utiliza e as medicações específicas.
            Dessa forma, fica claro que nossas crianças merecem ser cuidadas de uma forma muito especial, amenizando e evitando qualquer medo e trauma que possa acomete-las durante um tratamento odontológico. E claro, enfatizando sempre a importância de uma ótima prevenção aliada a orientações de higiene oral e dieta.
Segue abaixo algumas dúvidas frequentes:


o   Em que idade deve-se levar o filho ao odontopediatra?

Recomenda-se que antes mesmo de nascerem os dentinhos é importante levar os bebês ao odontopediatra. É ideal que a gestante também procure um profissional para seguir as orientações sobre os cuidados com a saúde oral do bebê e também a sua própria saúde.  
Alguns estudos confirmam que há uma relação entre a má higiene oral da grávida com a desnutrição do bebê e inclusive parto prematuro. Por isso é necessário também o cuidado com as gestantes.
o  Quando os dentes decíduos (dentes de leite) começam a aparecer?  
Em geral, os primeiros dentinhos começam a nascer entre 6 e 8 meses e são os inferiores, e vai seguindo a sequência como mostrado na figura acima. É importante salientar que a ordem com que os dentinhos aparecem na boca será importante para que os permanentes ocupem o seu devido lugar.
            Algumas variações podem ocorrer como a presença de dentes natais e neonatais. Os dentes natais já estão presentes após o nascimento e os neonatais aparece na boca dias após o nascimento. Outras variações podem ocorrer associados a distúrbios que merecem toda atenção. Sendo assim, é muito importante levar as crianças logo cedo ao odontopediatra.

o   Como realizar a higiene oral dos bebês?
Muitos autores recomendavam que todos os bebês deveriam realizar a higiene oral passando em toda a cavidade oral uma gaze embebecida em soro fisiológico, água mineral ou a pontinha de uma fralda limpa. Porém, recentemente foi proposto que essa limpeza só é necessária se a criança faz uso de um leite complementar ao leite materno ou não toma leite materno. Se a criança faz o uso apenas do leite materno não é necessário realizar a higiene oral do bebê antes do primeiro dente, pois seria uma remoção da barreira mecânica de proteção.
Ao nascimento dos primeiros dentinhos deve-se proceder com a higiene oral associada a uma escova específica a idade da criança, utilizando creme dental com flúor em pequena quantidade.

o   Ocorre dor ou desconforto quando os dentinhos estão saindo?
A presença de dor ou desconforto associado ao nascimento dos dentes decíduos é muito questionado entre os autores. Mas alguns sintomas podem estar associados a erupção dos dentes decíduos como: Irritação, aumento da saliva, diarreia, febre entre outros.
 Muitos sugerem que o fato do bebê desenvolver sintomas como febre e diarreia está relacionado ao fato de levar a mão à boca na tentativa de aliviar a irritação na gengiva, e assim se desenvolve uma infecção devido a mãozinha com bactérias. Outros autores também sugerem que há uma inflamação local na gengiva que pode levar a esses sintomas citados acima.
            Uma ótima dica para aliviar essa irritação é o uso de mordedores colocados em um refrigerador, cuidado apenas para não deixar muito congelado e machucar a mucosa. Outra dica que também pode aliviar é o uso de alimentos duros e gelados como maçã e cenoura. É imprescindível, evitar pomadas anestésicas que pode trazer complicações para o bebê como metahemoglobinemia.

o   Tem necessidade de cuidar dos “dentes de leite” se eles vão cair?
Infelizmente muitos pais acham desnecessário cuidar na dentição decídua pelo fato deles esfoliarem e os dentes permanentes ocuparem o lugar. Isso deve-se na maioria das vezes pela falta de conhecimento sobre a importância dos destes de leite.
Os dentes de leite eles são importantíssimos para servirem de guia para os dentes permanentes que virão, além de auxiliarem na mastigação e deglutição. A presença de dentes de leite destruídos pela cárie pode levar a um processo infeccioso que pode comprometer os dentes permanentes. Então, é muito importante cuidar dos dentes de leite para que não comprometa o organismo e inclusive a dentição permanente.
Por tudo exposto, fica claro que o odontopediatra tem uma papel fundamental na saúde da criança não só na cavidade oral. Diante disso os pais devem estar conscientes da necessidade e importância da prevenção, e consequentemente da higiene oral e controle da dieta dos pequeninos. Assim, será possível estabelecer um vínculo do profissional, pais e criança, que será determinante para evitar qualquer problema ou desconforto que possa acometer e repercutir em todo organismo. 



Dra Gabriela Ferro
Cirurgiã-Dentista CRO-PE 11222
Graduada pela UFPE
Especializanda em Odontopediatria ABO-PE






sábado, 9 de dezembro de 2017

Natal: Que o verdadeiramente Menino Jesus nasça em todos corações!

     BOAS VESTAS, E VOTOS DE MUITA PAZ A TODOS AMIGOS LEITORES DESTE PORTAL        

 Em que consiste:
O Verdadeiro Sentido do Natal?


Mais uma vez chegamos a mais um final de ano em que om ele traz em seu bojo, palavras do tipo: Férias, Festas, Natal, Compras, Banquetes, Dar e Receber Presentes, Réveillon...  Uma época cujo cenário sociocultural, econômico e religioso emite sensações e sentimos de alegria, euforia, esperança. Mas, também, impressões de apreensão, ansiedades e inquietação com o anuncio do novo e desconhecido ano que se chega...


É também, nesta época em que muitos procuram fazer uma retrospectiva de suas vidas: seus feitos e ações. Erros e acertos. Conquistas e fracassos, para que a partir desta autoanalise, por conseguinte, possam se projetar, planejar o novíssimo ano que logo se aproxima.

Outros, por outro lado, nem se quer pensam nestas coisas, pois movidos pelo sensacionalismo das grandes marcas e empresas capitalista de bens e consumo, que ao utilizar-se de inúmeras ferramentas e mecanismos da arte de persuasão, (merchandising e propagandas), produzem no contexto sociocultural e econômico um cenário embalado por belas canções, encenações e mensagens afetuosas das quais tem como intensão gerar no meio popular um sentimento apelativo propício ao consumismo exacerbado e desnecessário que só vem contribuir de “forma positiva” para á maximização dos altos níveis lucrativos no campo das atividades comercial por meio da dupla inserção monetária que é injetada na economia social através do decimo terceiro salário.

Mas. Em que consiste o Verdadeiro Natal? Qual a Verdadeira Essência e Significado do Natal? Será que de fato, o Natal está associado á fazer compras, troca de presentes, ornamentações e enfeitas do lar, banquetes, um momento de reencontros com parentes, colegas de trabalho e amigos? Ou, será apenas uma época em que devemos, como fora dito, fazer uma retrospectiva analítica do ano que se finda para nos projetarmos para um futuro melhor e promissor?  

Antes de tudo é importante ressaltar que todas estas coisas são necessárias e significativas para o nosso convívio em sociedade. Entretanto, faz-se necessário, também, dizer que o Verdadeiro Sentido do Natal, não consiste nestas atividades e ações que a ocasião do momento oportuno nos proporciona.

Então, mais uma vez á pergunta que não se cale, e, soa aos nossos ouvidos de forma intrigante e incessante. Em que consiste o Verdadeiro Sentido do Natal?
Entretanto, antes de esclarecer seu real sentido, é preciso compreender que Natal é uma palavra da língua portuguesa, que tem sua origem do termo latim “natalis”, que, por sua vez, é deriva de “nascor” que quer dizer “nascer”. Usada como adjetivo de informar o local (cidade natal), ou o dia de nascimento, propriamente dito, de uma pessoa.

Porém, o Natal cultural do qual conhecemos hoje, segundo alguns historiadores, teve sua origem na antiga Babilônia, numa festa em que se comemorava o nascimento do Rei Nimrode, e também no Egito, cuja data celebrava o nascimento da deusa Isis. Também no norte da Europa, antes do cristianismo, a data era festejada para marcar o fim do inverno e o retorno da primavera. Contudo, mais tarde, a tradição cultural levou a festa pelos tempos, até transformar-se no Natal comercial em que hoje conhecemos.

O Natal, também, é um feriado religioso comemorado em todo o mundo cristão no dia 25 de dezembro, embora os países que adotam o calendário Juliano o comemorem no dia 7 de janeiro. A data foi escolhida para coincidir com a festa da Saturnália, que celebrava o final do inverno e que anunciava que a primavera iria retornar (no hemisfério norte). Porém, a Igreja Católica, com o objetivo de converter os pagãos, transformou a festa em Natal, inserindo em seu bojo vários símbolos religiosos tornando-o uma festa tradicional que perdura até hoje. 

   Diante de tudo, ao buscar o real sentido, poder-se sem sombras de dúvidas, dizer que o “Dia do Natal”, mesmo havendo controvérsias quanto á data natalícia do Menino Jesus, que provavelmente nascerá no Mês de Abril. É uma época, data, momento, em que para nós cristãos, trazemos á memória o Nascimento, “Daquele” que fora prometido, desde os tempos remotos, (Is. 9.7 / Mq. 5.2), para vir ao mundo com a missão de redimir a humanidade de seus pecados reconciliando-os novamente com DEUS PAI.


Porquanto, o Natal é um Dia de Celebração, em que festejamos o nascimento do nosso redentor do qual fora a ocasião oportuna em que Deus Pai, nos dera, nos proporcionou a Verdadeira Salvação e para que por meio D’Ele nos reconcilia-se consigo mesmo e que, por conseguinte, nos desse á paz (2° Co. 5.19)...    

Também, é um momento de regozijo, em que festejamos com jubilo e alegria nossa salvação da qual recebemos como a maior dadiva, um presente gratuito e imerecido do Deus Pai e Criador...        

E, por fim, O Natal é uma época em que renovamos nossa fé e esperança ao trazermos á memória o Verdadeiro significado, sentido do Natal: O Nascimento de Jesus Cristo. Nosso Senhor e Salvador...

Contudo, que neste Natal, o Menino Jesus, nasça verdadeiramente em todos os corações, trazendo alegria, paz, esperança e salvação. E, que as ideologias e pensamentos contrários não venham ofuscar o Brilho Estrelar do Verdadeiro Sentido do Natal.     
 

 Márcio Vicente Barbosa de Oliveira
 Missionário 
 



 

segunda-feira, 4 de dezembro de 2017

Data de Renegociação de dívidas rurais vai beneficiar pequenos produto termina em 29.12.2017

Banco do Brasil aproveita últimos dias para alertar os devedores sobre o final do prazo da lei que concede abatimento na liquidação das dívidas rurais contratada até 31.12.2011


O Banco do Brasil está convocando produtores rurais que tenha dívida a negociar e a ainda não compareceu a agencia, alertando para o prazo final: 29 de dezembro de 2017.  Desde maio o Banco do Brasil está autorizado para renegociação de dívidas dos produtores rurais com base na lei 13.340/2016. Aqui na cidade de Tupanatinga o Gerente da Agencia, Marcos Antônio Britto Rezende, já visitou sindicatos rurais, associações rurais e o Conselho de Desenvolvimento rural orientando aos produtores a respeito da importância da renegociação. Em entrevista à rádio Tupanatinga FM, informou aos produtores detalhes da resolução que concede abatimento nas liquidações de dividas contratadas até 31 de dezembro de 2011 e o percentual varia entre 20 a 95%.
Segundo Gerente, o decreto que regulamenta a renegociação de dívidas rurais beneficiará os pequenos produtores do Nordeste, que devido a forte e prolongada estiagem na região, vem enfrentando dificuldades.
Os produtores rurais ligados ao projeto Planipanema, criado para o fortalecimento da bacia leiteira do vale do Ipanema, também serão beneficiados com o abatimento na liquidação da dívida, comentou Marcos Britto, Gerente da Agencia ao programa da rádio, mediado pelo Diretor da Rádio, Odilon Neto.
O Funcionário José Edimilson também participou do encontro e comentou sobre o alto índice de inadimplência na área pecuária, informando aos ouvintes da oportunidade que os agricultores tem de regularizar seus débitos com descontos e recuperar seus créditos junto a Instituição para que o banco autorize a agência de Tupanatinga a liberar novos recursos os quais se encontram suspensos em função do endividamento dos produtores da região.
A liquidação das operações poderá ocorrer até 29 de dezembro de 2017. As condições de repactuação das dívidas variam de acordo com o valor e com o período da contratação dos empréstimos, completou Marcos Britto.


domingo, 12 de novembro de 2017

Irmãs de Jesus Bom Pastor – Pastorinhas


No dia 13 de fevereiro do ano 2000, em baixo da forte chuva aqui chegaram três Irmãs Pastorinhas: Ir. Maria de Fátima Piai, Ir. Marli Terezinha Zavaski e Ir. Cristiane Ribeiro. Dias depois acompanhadas da amiga Áurea Estalião foram à zona rural visitaram algumas localidades.

O encontro com as professoras visitadas já foi o início do trabalho missionário a que vieram, pois algumas das professoras tornaram-se catequistas a partir deste encontro. Em pouco tempo já conheciam toda a zona rural. Foram grandes cooperadoras do Pe. Adílson Tadeu Ferreira e dos padres sucessores. Muitas comunidades foram formadas com a contribuição delas. Ministraram várias formações como: catequese, crisma, estudos bíblicos e outras mais. Incentivaram-nos a engajarmos nas diversas pastorais da Igreja.

Assim como os sacerdotes são enviados de uma paróquia a outra, assim também acontece com elas. Primeiro saiu a Ir. Cristiane, depois a Ir. Fátima e tempos depois foi a vez da Ir. Marli, entretanto sempre vinham outras para sucedê-las. Passaram por nossa paróquia também as Irmãs: Rosilda de Lima, Selma Aparecida de Souza e Maria Augusta Ramos; as noviças: Maria Zilda Silva Santos, Vana Barbosa e Joana D’Arc Assunção. No momento atuam as Irmãs: Aparecida Josefa Macoris, Maria Eugênia Pedrosa e Florinda Dias Nunes. Junto com as Irmãs está a jovem Inês de Barros Pereira em experiência para ingressar no Aspirantado. Todas elas, desde as primeiras às mais recentes Irmãs, foram bem acolhidas no município e reconhecidas pelo grande trabalho de evangelização realizado por cada uma delas para o crescimento espiritual das pessoas. Além do trabalho de evangelização as Irmãs assumiram os trabalhos sociais.

No dia 14 de fevereiro de 2007 foi fundada a Caritas Paroquial Santa Clara de Assis sob a coordenação de Ir. Marli, em abril de 2008 deu-se o início do Projeto “Crescendo com Cidadania”. Projeto este que conseguiu tirar muitas crianças das ruas, as mães tiveram orientação para cultivar hortas e até usufruíram das hortaliças que cultivavam. Houve também a construção de cisternas para consumo humano e ainda das cisternas calçadão para o plantio de hortaliças e criação de animais de pequeno porte. 
A Cáristas atual está sob a coordenação da Ir. Aparecida que graças a seus esforços, o prédio do Projeto “Crescendo com Cidadania está sendo reformado; no mês de setembro ela lançou a campanha de doação de brinquedos para as crianças do referido Projeto e outras mais. A população contribuiu bastante e foi comemorado de forma festiva o Dia das Crianças. Outras comemorações foram realizadas ao longo dos anos. Tudo que fizeram foi visando o bem comum das pessoas.

Como foi dito, assim como os padres, elas também saem para servirem em outras paróquias.Irmãs, vocês estão na eminência de partirem, entretanto, tenham a certeza de que a semente que plantaram continuará frutificando com a graça de Deus. Haja visto o ingresso no seminário dos jovens Benevaldo, João Paulo, Marquinhos e Netinho; e das jovens Joana D’Arc, Maria Jean Bezerra e Inês na Congregação da Irmãs Pastorinhas uma vez que tiveram o incentivo de vocês para dedicarem suas vidas a serviço do Reino.

Partam com a consciência do bem que fizeram a todos os paroquianos. Nós tupanatinguenses seremos sempre gratos pelos trabalhos realizados, bem como pela amizade que tão bem soubemos cultivar.
Amigas, vocês saem da cidade, mas continuarão no coração de cada pessoa e em especial daquelas com as quais foi mais próxima convivência.
Saudades e o nosso carinhoso abraço.

Maria José Pereira de Melo


















quarta-feira, 8 de novembro de 2017

CÂMARA DE VEREADORES RECEBE REPRESENTANTES DO COMERCIO LOCAL

Comerciantes de Tupanatinga preocupados   com o aumento  da violência e assaltos na Cidade, vão a Câmara de Vereadores em busca    de Solução.

Reunião da Câmara de vereadores                                                                                        Fotos: TV DESUSA BRANCA           
por Edimilson

 Na reunião   desta terça-feira (07), a Câmara de Vereadores de Tupanatinga recebeu representantes do comercio local, preocupados com o problema da segurança pública no município. Segundo o Presidente da Associação Comercial, José Aldo de Santana, a procura da câmara pela associação, foi motivada em virtude dos inúmeros assaltos que vem acontecendo no município:

" Nos últimos tempos, bandidos, explodiram caixas eletrônicos no Banco do Brasil, assaltaram a agência dos Correios, além de roubos a residências, comércio da cidade e nos distritos e por último o correspondente Bradesco, da Comerciante Claudiana Tavares." 


Para o Presidente, além do medo decorrente da violência, o comerciante vem arcando   com um prejuízo incalculável   decorrente da seca que vigora há mais de cinco anos na região e o agravamento ainda com o fechamento da principal agencia bancaria da Cidade, responsável pela maior circulação de recursos financeiros no comercio. Diante disso os comerciantes recorreram a Casa Legislativa para fazer um apelo aos nobres vereadores, sobre a situação caótica em que se encontra o comercio e toda a comunidade. Para a empresaria, Claudiana Tavares, trata-se mesmo é de um pedido de socorro.
A questão da segurança trazida pelos comerciantes, apresentada de forma urgentíssima, deu oportunidade de debater vários pontos da segurança do Município.

A Situação de Segurança pública no nosso país está um caos. Em Pernambuco já foi prioridade, em nosso município, para começo nem o poder Judiciário foi constituído. A comunidade   sofre, principalmente a população de baixa renda que sofre mais ainda, e não tem a quem  recorrer, mas com o agravamento da situação,  outros setores vão sendo atingidos, os problemas também vão tomando outras dimensões, antes era segurança patrimonial, passou a ser pessoal, eram assaltos, depois homicídios. Hoje há perigo na rua,na feira,  na esquina, no bairro, em casa. Hoje o problema não é  só do outro é meu também. É nosso.

O Presidente da Câmara, Joaquim Neto, falou de um encontro marcado com o Senador Fernando Coelho a ser realizado na próxima Quinta Feira (16) e que já organizou uma comissão de vereadores   para esse encontro e que seria bom que o comercio também formasse uma comissão e juntos falaríamos desse assunto. O Vereador também questionou o descaso da segurança da nossa Cidade pelas autoridades do Estado e que se arrasta a um bom tempo: 
 "fizemos aqui um levantamento e no momento estávamos aqui com 12 homicídios para uma população de 27 mil habitantes. Aqui estamos dentro de uma guerra Civil e a gente não sabe. Temos aqui três militares por dia e apenas um agente de polícia civil. Tupanatinga   há três anos está sem uma delegada  dando plantão na Cidade"   

O Vereador José Carlos (Carlinho de Ildefonso),  falou da falta de vontade politica da classe politica, que em sua maioria, só produzem palavras bonitas e falsas promessas enquanto isso a população, é quem paga o pato:
 " Primeira vez da minha  gestão como vereador foi de 1996 a 2000, nesse período foi criada uma lei guarda municipal de Tupanatinga, mas essa lei nunca saiu do Papel. E essa guarda municipal tem poder de policia." 

O Vereador Áureo, lembrou que a questão da segurança é o que mais fora debatido nessa Casa, e na última reunião foi apresentada um projeto de Lei do Sr. Prefeito sobre a   criação de  um conselho de segurança municipal que será composto por  representantes da sociedade civil, poder publico e autoridades ligada a segurança publica.
" O Conselho reunir-se-á, no mínimo, uma vez a cada dois meses, em caráter ordinário. E com certeza, será uma instrumento e um espaço para avaliar, acompanhar, apontar as autoridades; zelar pelo bom relacionamento da comunidade; fiscalizar a aplicação dos recursos destinados à área de segurança pública no município; elaborar relatório semestral acerca do COMSEG.
Esperamos portanto que agora se convide os representantes mencionados e que se coloque em funcionamento," concluiu o Vereador Áureo.



O Vereado Luís Wellyson, Parabenizou ao Comercio por ter se organizado através da  associação e pela brilhante inciativa de provocar o debate, chamando atenção das autoridades para a questão da falta segurança  em nosso município, tema esse que segundo o vareador, essa casa mais se empenhou desde iniciou dos trabalhos em janeiro.
O Parlamentar lamenta que vários requerimentos seus e de alguns  vereadores sobre iluminação da cidade e sobre segurança publica não tenha sido atendido pelo prefeito e o que resta então  é pedir a Deus  enquanto o poder publico não chega e  ao Sr. Prefeito que consiga capacidade financeira para que ele possa amenizar um pouco dessas demandas.



O Vereador Artur Flor Junior, falou aos representantes do comercio, da importância dessa viagem a Recife em comitiva ao encontro de autoridades políticas e de segurança pública para que atendam em caráter de urgência, as reivindicações dos vereadores e da comunidade local:
” Vamos ao Recife, falaremos com o Senador, com o Secretário de Segurança e com a resposta marcaremos uma audiência pública juntos com os Poderes e assim agente sanar com esse problema"
O vereador lamentou ainda a situação preocupante em que se encontra o Município inclusive em outras áreas.  

Todos vereadores se pronunciaram em defesa da causa até porque o assunto polemico vem de longe. A comunidade agora está no limite.
 Diante dos embates o comerciante Romário, pediu a palavra e desabafou um pouco daquilo que  maioria da população sente, a fragilidade do cidadão que não pode e não tem a quem recorrer para resolver uma situação pública, ou seja, uma situação de segurança publica, que está encurralando toda comunidade e o poder publico não tem uma solução a curto prazo, embora a situação já passa de dois ou três anos:.
"Estamos aqui para buscar uma solução da segurança do nosso município, não só para o comercio mas para toda população . Agente vê os idosos que mais sofre, vindo três horas,  uma hora da manhã, idosos  de 70, 80 anos na fila  esperando para tirar seu beneficio, sabe Deus lá se terá dinheiro quando agente  abrir.Com isso sofre os idosos, sofre os funcionários e sem contar os que vão para Arcoverde, Buíque, fora o risco no transporte. Então queremos uma decisão concreta. Vocês como Vereadores, vocês têm o meio de vocês, de cobrar, de realizar, se a culpa é do Prefeito, vocês estão aqui para fiscalizar, para cobrar, para nos representar. E se for caso agente se junta e cobra.", finalizou Romário.



terça-feira, 7 de novembro de 2017

DECRETO DE NATAL

Para iniciarmos as reflexões deste tempo do Advento, em que nos preparamos para celebrar o Natal, colocamos aqui um texto do Frei Betto 



Fica decretado que, neste Natal, em vez de dar presentes, nos faremos presentes junto aos famintos, carentes e excluídos. Papai Noel será malhado como Judas e, lacradas as chaminés, abriremos corações e portas à chegada salvífica do Menino Jesus.

Por trazer a muitos mais constrangimentos que alegrias, fica decretado que o Natal não mais nos travestirá no que não somos: neste verão escaldante, arrancaremos da árvore de Natal todos os algodões de falsas neves; trocaremos nozes e castanhas por frutas tropicais; renas e trenós por carroças repletas de alimentos não perecíveis; e se algum Papai Noel sobrar por aí, que apareça de bermuda e chinelas.

Fica decretado que, cartas de crianças, só as endereçadas ao Menino Jesus, como a do Lucas, que escreveu convencido de que Caim e Abel não teriam brigado se dormissem em quartos separados; propôs ao Criador ninguém mais nascer nem morrer, e todos nós vivermos para sempre; e, ao ver o presépio, prometeu enviar seu agasalho ao filho desnudo de Maria e José.

Fica decretado que as crianças, em vez de brinquedos e bolas, pedirão bênçãos e graças, abrindo seus corações para destinar aos pobres todo o supérfluo que entulha armários e gavetas. A sobra de um é a necessidade de outro, e quem reparte bens partilha Deus.

Fica decretado que, pelo menos um dia, desligaremos toda a parafernália eletrônica, inclusive o telefone e, recolhidos à solidão, faremos uma viagem ao interior de nosso espírito, lá onde habita Aquele que, distinto de nós, funda a nossa verdadeira identidade. Entregues à meditação, fecharemos os olhos para ver melhor.

Fica decretado que, despidas de pudores, as famílias farão ao menos um momento de oração, lerão um texto bíblico, agradecendo ao Pai de Amor o dom da vida, as alegrias do ano que finda, e até dores que exacerbam a emoção sem que se possa entender com a razão. Finita, a vida é um rio que sabe ter o mar como destino, mas jamais quantas curvas, cachoeiras e pedras haverá de encontrar em seu percurso.

Fica decretado que arrancaremos a espada das mãos de Herodes e nenhuma criança será mais condenada ao trabalho precoce, violentada, surrada ou humilhada. Todas terão direito à ternura e à alegria, à saúde e à escola, ao pão e à paz, ao sonho e à beleza.

Fica decretado que, nos locais de trabalho, as festas de fim de ano terão o dobro de seus custo convertido em cestas básicas a famílias carentes. E será considerado grave pecado abrir uma bebida de valor superior ao salário mensal do empregado que a serve.

Como Deus não tem religião, fica decretado que nenhum fiel considerará a sua mais perfeita que a do outro, nem fará rastejar a sua língua, qual serpente venenosa, nas trilhas da injúria e da perfídia. O Menino do presépio veio para todos, indistintamente, e não há como professar o “Pai Nosso” se o pão também não for nosso, mas privilégio da minoria abastada.

Fica decretado que toda dieta se reverterá em benefício do prato vazio de quem tem fome, e que ninguém dará ao outro um presente embrulhado em bajulação ou escusas intenções. O tempo gasto em fazer laços seja muito inferior ao dedicado a dar abraços.

Fica decretado que as mesas de Natal estarão cobertas de afeto e, dispostos a renascer com o Menino, trataremos de sepultar iras e invejas, amarguras e ambições desmedidas, para que o nosso coração seja acolhedor como a manjedoura de Belém.

Fica decretado que, como os reis magos, todos daremos um voto de confiança à estrela, para que ela conduza este país a dias melhores. Não buscaremos o nosso próprio interesse, mas o da maioria, sobretudo dos que, à semelhança de José e Maria, foram excluídos da cidade e, como uma família sem-terra, obrigados a ocupar um pasto, onde brilhou a esperança.

Fonte: CEBI – http://www.cebi.org.br/noticia.php?secaoId=15&noticiaId=2650
                Fica decretado que, neste Natal, em vez de dar presentes, nos faremos presentes junto aos famintos, carentes e excluídos. Papai Noel será malhado como Judas e, lacradas as chaminés, abriremos corações e portas à chegada salvífica do Menino Jesus.
               Por trazer a muitos mais constrangimentos que alegrias, fica decretado que o Natal não mais nos travestirá no que não somos: neste verão escaldante, arrancaremos da árvore de Natal todos os algodões de falsas neves; trocaremos nozes e castanhas por frutas tropicais; renas e trenós por carroças repletas de alimentos não perecíveis; e se algum Papai Noel sobrar por aí, que apareça de bermuda e chinelas. 
Fica decretado que, cartas de crianças, só as endereçadas ao Menino Jesus, como a do Lucas, que escreveu convencido de que Caim e Abel não teriam brigado se dormissem em quartos separados; propôs ao Criador ninguém mais nascer nem morrer, e todos nós vivermos para sempre; e, ao ver o presépio, prometeu enviar seu agasalho ao filho desnudo de Maria e José.
Fica decretado que as crianças, em vez de brinquedos e bolas, pedirão bênçãos e graças, abrindo seus corações para destinar aos pobres todo o supérfluo que entulha armários e gavetas. A sobra de um é a necessidade de outro, e quem reparte bens partilha Deus.
Fica decretado que, pelo menos um dia, desligaremos toda a parafernália eletrônica, inclusive o telefone e, recolhidos à solidão, faremos uma viagem ao interior de nosso espírito, lá onde habita Aquele que, distinto de nós, funda a nossa verdadeira identidade. Entregues à meditação, fecharemos os olhos para ver melhor.
Fica decretado que, despidas de pudores, as famílias farão ao menos um momento de oração, lerão um texto bíblico, agradecendo ao Pai de Amor o dom da vida, as alegrias do ano que finda, e até dores que exacerbam a emoção sem que se possa entender com a razão. Finita, a vida é um rio que sabe ter o mar como destino, mas jamais quantas curvas, cachoeiras e pedras haverá de encontrar em seu percurso.
Fica decretado que arrancaremos a espada das mãos de Herodes e nenhuma criança será mais condenada ao trabalho precoce, violentada, surrada ou humilhada. Todas terão direito à ternura e à alegria, à saúde e à escola, ao pão e à paz, ao sonho e à beleza.
Fica decretado que, nos locais de trabalho, as festas de fim de ano terão o dobro de seus custo convertido em cestas básicas a famílias carentes. E será considerado grave pecado abrir uma bebida de valor superior ao salário mensal do empregado que a serve.
Como Deus não tem religião, fica decretado que nenhum fiel considerará a sua mais perfeita que a do outro, nem fará rastejar a sua língua, qual serpente venenosa, nas trilhas da injúria e da perfídia. O Menino do presépio veio para todos, indistintamente, e não há como professar o “Pai Nosso” se o pão também não for nosso, mas privilégio da minoria abastada.
Fica decretado que toda dieta se reverterá em benefício do prato vazio de quem tem fome, e que ninguém dará ao outro um presente embrulhado em bajulação ou escusas intenções. O tempo gasto em fazer laços seja muito inferior ao dedicado a dar abraços.
Fica decretado que as mesas de Natal estarão cobertas de afeto e, dispostos a renascer com o Menino, trataremos de sepultar iras e invejas, amarguras e ambições desmedidas, para que o nosso coração seja acolhedor como a manjedoura de Belém.
Fica decretado que, como os reis magos, todos daremos um voto de confiança à estrela, para que ela conduza este país a dias melhores. Não buscaremos o nosso próprio interesse, mas o da maioria, sobretudo dos que, à semelhança de José e Maria, foram excluídos da cidade e, como uma família sem-terra, obrigados a ocupar um pasto, onde brilhou a esperança.